Política

Albuquerque assume ‘revolução’ no PSD-M

“Quem decide sou eu”. Ponto final. A declaração pertence ao presidente do PSD-M que tenta como pode afastar qualquer polémica em redor da profunda renovação desencadeada nas listas da Comissão Política e do Secretariado, órgão que deixará de ser liderado por Rui Abreu por troca com José Prada. Com Rui Abreu caem todos os elementos que o acompanhavam, conforme veiculamos ontem na edição online.

Há minutos, ao DIÁRIO, Miguel Albuquerque disse que “a Comissão Política foi uma escolha exclusivamente minha” tal como foram as mudanças ou afastamentos, se assim preferir, executadas no Secretariado: “É uma escolha pessoal”, explicou à margem de um acto oficial na Calheta onde, na qualidade de chefe do Executivo madeirense, inaugurou uma loja de empresa de jardinagem.

Seja como for, o líder social-democrata considera que havia necessidade de “refrescar o Partido”, introduzir uma “nova dinâmica” para os embates eleitorais que o PSD-M tem no próximo ano. “Neste momento acho que é muito importante que o Partido de ter novo fôlego, um novo ritmo e um novo inicio de ciclo, penso que essa é a questão essencial”, observou, rejeitando em causa estivesse o trabalho dos que saem.

E prosseguiu :“Era necessário introduzir mudanças para melhorar a performance colectiva do PSD-M, isso foi o que fiz”, conclui.

Powered by WPeMatico

Artigos Relacionados

Close