Últimas

Todos os créditos na banca para salvar empresas

“Banca abre porta para Região acudir às empresas”. Esta é a notícia em manchete na edição desta sexta-feira no DIÁRIO. Pedro Calado garante que já existe financiamento garantido por parte de entidades bancárias nacionais e internacionais, contudo precisa que a lei das Finanças Regionais seja suspensa por Lisboa para que a operação avance.

Ainda no campo da política e em matéria de apoios, o deputado socialista Paulo Cafôfo pede uma acção comum e desafia Miguel Albuquerque a reunir com os deputados.

A foto em destaque mostra um cenário bem diferente daquele que ontem preencheu a primeira página. No lugar onde havia dezenas de trabalhadores concentrados à espera e a entrar nas carrinhas de empresas de construção civil, há agora viaturas da PSP.

“Polícia atenta ao transporte na construção civil”, lê-se. Reportagem do DIÁRIO fez com que autoridades estivessem vigilantes em São Martinho, causando embaraço e mudança de rotinas entre os trabalhadores.

Ainda no sector da construção civil, Governo decidiu ontem que vai suspender as empresas que não cumprem com as regras básicas de prevenção da covid-19.

Um tema que também faz capa na nossa edição vespertina sobre o covid-19: “Construção civil leva aperto, mas não pára”.

Já na segurança, o Sindicato da PSP desafia o Representante da República a chamar a GNR para as ruas e a assumir a quota parte na vistoria e fiscalização do estado de emergência.

De fora e na área das ciências, sai a conclusão que a “Madeira teve mais juízo do que o continente”. A opinião é do matemático Jorge Buescu que, em entrevista ao DIÁRIO, afirma que as medidas preventivas executadas antecipadamente na Região podem fazer a diferença na evolução da covid-19. O professor universitário diz que o país já não consegue escapar ao ‘tsunami’.

Por cá, contabilizamos 21 casos positivos e 1 internamento. Apenas um doente infectado com o novo coronavírus está hospitalizado. A fase de mitigação eleva para 60 o número de mortes registadas no continente.

Mas nem tudo vai mal. Há negócios a crescer com a pandemia. Serviço de ‘take away’ é um dos que já sente um aumento da procura. Da parte do Governo Regional, há promessa de apoios para os recibos verdes e as produções locais.

Haja esperança!

Coragem.

Bom fim-de-semana

Artigos Relacionados

Close